SOLAMAC ESPAGNOL ENGLISH PORTUGUÊS
Imprimir

Biblioteca virtual  -  Disertaciones de maestría

Golfinho-nariz-de-garrafa-comum (Tursiops truncatus truncatus) no estado do Rio de Janeiro: ocorrência, movimentos e residência
- Nombre: Guilherme Maricato

- Título de la disertacion de maestría: Golfinho-nariz-de-garrafa-comum (Tursiops truncatus truncatus) no estado do Rio de Janeiro: ocorrência, movimentos e residência

- Institución: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

- Director: Tatiana Maria

- Año de defensa: 2019

Embora populações de Tursiops truncatus sejam bem estudadas em todo o mundo, estudos recentes indicam duas subespécies ocorrentes na costa brasileira, o que torna a subespécie Tursiops truncatus truncatus pouco conhecida. A fim de preencher esta lacuna o presente estudo objetivou estudar a ocorrência, os movimentos e a residência de T. t. truncatus no estado do Rio de Janeiro. A área de estudo foi dividida em três subáreas: (1) Costa da cidade de Cabo Frio – CF; (2) Costa da cidade do Rio de Janeiro – RJ; e (3) Subárea oceânica – OC. Em CF, 475 indivíduos, provenientes de 18 grupos, foram fotoidentificados. No RJ, 110 indivíduos foram foto-identificados, derivados de seis grupos. Já em OC, foram foto-identificados 45 indivíduos de 3 grupos distintos. Um total 16 indivíduos foi reavistado nas duas áreas costeiras, totalizando 614 indivíduos analisados. Em CF, a maior parte dos grupos (44,4%) foi identificada no inverno, seguido do verão (38,9%) e do outono (16,7%), não havendo diferença significativa no tamanho dos grupos entre as estações do ano (p = 0,6). Todos os grupos avistados continham filhotes. Já no RJ, cinco grupos foram avistados no outono (83,3%) e somente um no inverno (16,7). Metade dos grupos continha filhotes e o tamanho dos grupos variou independentemente da composição (p = 0,08). Em OC, todos os grupos foram avistados na primavera. Grupos avistados próximos na costa (média = 36,42; DP = 28,70) apresentarem uma tendência a serem maiores do que os grupos avistados em áreas oceânicas (média = 18,83; DP = 4,31). Somente 9,6% dos indivíduos avistados em CF foram recapturados. Destes, a maior parte (82,9%) foi recaptura somente uma vez. Indivíduos com baixo grau de residência foram maioria (baixo = 65,8%; médio = 17,1%; alto = 17,1%). Considerando ambas as áreas 9 costeiras, o padrão se manteve. Dos 614 indivíduos analisados, somente 9,3% foi recapturado e indivíduos com baixo grau foram os mais frequentes nas análises (baixo = 68,4; médio = 12,3%; alto = 19,3%). A distância máxima entre recapturas variou de 1,2 a 18,1 km em CF (média = 9,6; DP = 4,5) e entre 15,2 e 16,2 km no RJ (média = 15,7; DP = 0,6). A distância entre as subáreas costeiras variou entre 112,7 e 137,6 km (média = 126,5; DP = 6,8). Três pares de adultos foram registrados juntos em três diferentes ocasiões. Destes pares, dois foram registrados em ambas as áreas costeiras e um par registrado apenas em CF. Os resultados indicam que indivíduos de T. t. truncatus encontrados na área de estudo são transientes, apresentando, em geral, baixa residência e com indivíduos transitando entre as duas subáreas costeiras estudadas. Dadas estas características, é provável que haja uma metapopulação da subespécie e que os indivíduos estudados façam parte dela.


- Enlace: http://www.repositorio-bc.unirio.br:8080/xmlui/handle/unirio/13066

- E-mail: guilherme.713@gmail.com

<< Volver

especialistas

mamiferos

aquaticos

by